Conceitos Básicos Controle do Peso Controle do Peso Diabetes tipo 2 NUTRIÇÃO SAÚDE

DIABETES TIPO 2. VOCÊ ESTÁ EM RISCO?

riscos para desenvolver diabetes tipo2
Dr. César Giral
Escrito por Dr. César Giral

Do ponto de vista médico, um “fator de risco” é definido como qualquer circunstância ou situação que aumente a probabilidade de uma pessoa contrair uma doença ou desenvolver um problema de saúde. Até o momento, as pesquisas não foram completamente bem-sucedidas para esclarecer porque algumas pessoas desenvolvem diabetes tipo 2, enquanto outras não. No entanto, uma coisa é muito claraé que o nosso estilo de vida (incluindo a prática de exercícios físicos e os hábitos alimentares), juntamente com certos problemas de saúde podem afetar nosso risco para desenvolver essa condição.

Devemos compreender claramente o conceito de fator de risco, se quisermos evitar ter em mãos um bilhete premiado na loteria do Diabetes tipo 2! Esse entendimento nos dá ferramentas para agir, mudando o que pudermos em nosso estilo de vida (aqueles fatores que dependem de nossas decisões e vontade), enquanto monitoramos cuidadosamente aqueles que não podemos alterar (fatores independentes de nossas decisões e vontade).

Vamos rever alguns dos principais fatores de risco para diabetes tipo 2. Enquanto você os lê cuidadosamente, por favor, determine se eles estão presentes em sua vida e,se você pode fazer alguma coisa para eliminá-los.

Os fatores de risco independentes de nossas decisões/vontade:

1 – Idade. À medida que envelhecemos, o fator de risco aumenta. Isso provavelmente tem a ver com o fato de que à medida que envelhecemos nos tornamos mais sedentários, o que resulta em uma perda massa muscular e ganho de peso.

2 – Histórico Familiar de Diabetes tipo 2. Nossa história familiar desempenha um papel importante na probabilidade de desenvolvermos esta condição. De fato, isto pode ser devido tanto a uma predisposição genética (ainda não completamente compreendida), como em relação a comportamentos familiares adquiridos com respeito à nutrição e prática de exercícios físicos. A maioria das pesquisas médicas publicadas nos últimos 20 anos demonstra, por exemplo, que uma pessoa que tem seus pais ou um irmão com diabetes tipo 2, tem 25 – 50 % mais chances de desenvolver a doença após os 40 anos do que alguém cuja família não possua membros afetados pelo diabetes.

3 – Mulheres que tiveram Diabetes Melitus Gestacional (DMG). De acordo com a Associação Americana de Diabetes (ADA), as mulheres que tiveram Diabetes Gestacional tem, em média, 7 vezes mais chances de desenvolver diabetes tipo 2 em comparação com as mulheres que não tiveram diabetes quando grávidas.

4 – Etnias (raça). Por razões ainda desconhecidas, os Afro-Americanos, Hispânicos e Asiáticos possuem um fator de risco maior do que os indivíduos de cor branca.

5 – Outras doenças ou certos tratamentos médicos, tais como o uso prolongado de esteroides.

Fatores de risco que dependem de nossas decisões/vontade:

1 – Excesso de peso e Obesidade. Este é um dos fatores de risco mais importante e que está presente em 80-90 % das pessoas com diabetes tipo 2. A relação é simples: como a quantidade de gordura no nosso corpo (especialmente em torno do nosso abdômen) aumenta, há uma maior resistência à insulina produzida pelo nosso pâncreas. Perda de peso é uma medida preventiva básica que pode eliminar esse fator ou se o diabetes já está presente, pode melhorar o controle da glicose no sangue.

2 – Pouca Atividade Física. O exercício é mágico! Ajuda a controlar o nosso peso; aumenta a sensibilidade dos tecidos do nosso corpo à insulina produzida pelo pâncreas; utiliza a glicose circulante no sangue como energia, e melhora a circulação sanguínea. Mas, é óbvio que a magia não acontece se não estivermos em movimento! Quanto menos ativos, maior o nosso risco de desenvolver diabetes tipo 2.

3 – Fumar. O cigarro é o vilão por trás de tantas doenças, desde câncer e doenças cardíacas a acidentes vasculares cerebrais, enfisema, e… sim, diabetes. Você pode definitivamente abandonar este vício – como tantos outros milhões de pessoas fizeram! – Mas, pelo menos, considere diminuir drasticamente o seu consumo.

4 – Colesterol e triglicérides elevados. Nos casos em que as mudanças no estilo de vida não são suficientes para baixar estes níveis, certos medicamentos podem ser prescritos.

5 – Pressão arterial elevada – 140/90 ou superior. Incorporando mais exercícios em sua rotina diária, beber chá preto, e pegar leve no saleiro, pode ser tudo que você precisa para baixar a sua pressão arterial, mas novamente, se as mudanças de estilo de vida não forem suficientes, você pode ter que utilizar uma medicação.

Faça um inventário pessoal de seus fatores de risco. Quais estão presentes em sua vida? Quais os riscos que você pode mudar? O que você pode fazer? Faça a si mesmo estas perguntas, assuma a responsabilidade e tome uma atitude! Com certeza seus esforços vão produzir resultados muito positivos, não só reduzindo o risco de diabetes, mas fazendo você se sentir melhor em todos os sentidos!

comments

Sobre o autor

Dr. César Giral

Dr. César Giral

Cirurgião Oftalmologista, Defensor do Diabetes, Executivo de New Mídia e Entusiasta em Mídia Social. Como cirurgião profissional por mais de 20 anos, Cesar escreve seus artigos com um olho clínico e nos fornece informação profissional e atualizada sobre o diabetes.

Adiciona um comentário