Diabetes tipo 1 Diabetes tipo 2 EMOÇÕES Estilo de Vida Outras Enfermidades SAÚDE

DIABETES E ANSIEDADE

como controlar a ansiedade
Dra. Maritza Bendayan

Cientistas do Instituto de Pesquisa Clínica Durkman Duke University, na Carolina do Norte, EUA, realizaram um estudo envolvendo mais de 100 indivíduos. Os resultados mostraram que, adultos com diabetes em tratamento médico que executaram técnicas para controlar a ansiedade, apresentaram glicose mais baixa e o mais surpreendente, era como se estivessem tomado medicação indicada para isso.

Mas o que é ansiedade?

 A ansiedade é uma resposta a uma situação ambígua, não definida, onde a ameaça se supõe ou é detectada, mas não se conhece a origem. Geralmente, causa um conflito interno onde a ameaça é assumida ou detectada, mas não é conhecida. Geralmente, causa um conflito interno que é adicionado a essa apreensão difusa.

Deve diferenciar-se do medo, pois este é o temor a algo conhecido e concreto, sensação aguda, passageira e desaparece quando a ameaça é eliminada.

A ansiedade acompanhada de sintomas psicológicos como palpitações, sudorese, tremores, aperto no peito, agitação e muitos outros sintomas somáticos é uma experiência comum em seres humanos.

É normal e saudável.

  •  Nos alerta para ameaças e perigos específicos e prepara o corpo para a ação.
  •  Ela nos ajuda a responder a crises e nos estimula a enfrentar novos desafios.
  •  A preocupação nos permite planejar, buscar novas alternativas, ensaiar ações e prepararmos para resultados negativos.

A Ansiedade Normal é geralmente controlável e não afeta o desenvolvimento, mas às vezes pode ser tão intensa e duradoura que altera a percepção da realidade (causando temor a coisas que não deveria) e pode afetar a capacidade de pensar, a concentração, memória ou alterar a relação com os outros. Normalmente, estas alterações são temporárias e resolvem-se assim que o indivíduo enfrenta a situação de conflito interno ou externo.

Mas como saber se a sua ansiedade é saudável e normal e quando não é? Segue abaixo três sinais de ansiedade excessiva:

  • Sentimentos de ansiedade extremamente intensos, longe de proporção com o perigo real.
  • A Ansiedade interfere com o trabalho, lazer e relacionamentos.
  • A Ansiedade prejudica a resolução dos problemas emocionais.

Assim, o tratamento destina-se a essas três áreas:

— Terapia Cognitiva, com o objetivo de revisar a visão que temos de nós mesmos ou dos acontecimentos na vida e como vemos o futuro. Detectar e mudar o pensamento derrotista, por exemplo.

— A terapia comportamental, induzindo o exercício, simplificar a vida e dormir mais durante a noite.

—Treino de Relaxamento, para diminuir as sensações físicas. O exercício alivia a ansiedade de várias maneiras:

  • Libera o organismo do excesso de adrenalina;
  • Aumenta a produção de endorfinas;
  • Libera a tensão muscular.

Portanto, se você não tem diabetes, previna-se controlando a ansiedade e se já a tem, aprenda a ter o controle com as estratégias mencionadas.

comments

Sobre o autor

Dra. Maritza Bendayan

Dra. Maritza Bendayan

Ela é psicóloga clínica, com especialização em psicoterapia cognitivo-comportamental. Possui mais de 30 anos de experiência fazendo parte de equipes multidisciplinares para o gerenciamento de Conduta, Desenvolvimento e Neurociência Infantil; Endocrino-pediatría, controle do Diabetes e Obesidade.