Diabetes tipo 1 Diabetes tipo 2 EMOÇÕES Estilo de Vida SAÚDE

DEPRESSÃO E DIABETES: QUAL A RELAÇÃO?

relacao entre depressao e diabetes
DiabeTV Brasil
Escrito por DiabeTV Brasil

Sabe-se que indivíduos com diabetes são mais propensos à depressão, assim como o inverso também é verdadeiro. Alguns estudos estimam que mais de um terço dos indivíduos com diabetes sofrem de algum transtorno depressivo. Embora os pesquisadores não saibam exatamente por que isto ocorre, há algumas possibilidades para a ocorrência dessa infeliz relação entre depressão e diabetes. Uma vez que esta doença mental muitas vezes se manifesta em indivíduos com diabetes, é importante entender o que exatamente é a depressão, e qual a melhor maneira de lidar com ela e tratá-la.

A Psiquiatria tem avançado muito nas últimas décadas, permitindo-nos melhor compreender e tratar vários distúrbios. No entanto, a Depressão, também conhecida como Transtorno Depressivo Maior, ainda é um grande problema de saúde pública que atinge boa parte da população. De acordo com um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS), realizado em 18 países, o Brasil é o país em desenvolvimento com maior incidência de depressão. Os dados no nosso país foram colhidos apenas na Grande São Paulo, e mostrou que em torno de 18,4% da população teve ao menos um episódio de depressão durante a vida, valor este que é superior à média dos países desenvolvidos, de 14,6%.

Tal como acontece com outras doenças mentais, a Depressão pode ter um efeito debilitante sobre indivíduos e diminuir sua qualidade de vida. Alguns sinais e sintomas do transtorno são: irritabilidade, fadiga constante, ansiedade, sentimentos de desesperança, pensamentos suicidas, perda de apetite, falta de interesse em atividades que antes davam prazer e frequentes dores no corpo que não passam com medicamentos.

O Diabetes pode ser uma causa de depressão por diversos motivos. Simplesmente ter de gerir esta doença diariamente pode fazer a pessoa se sentir oprimida e ansiosa. Os efeitos secundários que vêm com o diabetes, como uma maior chance de desenvolver outras complicações de saúde podem fazer com que o indivíduo torne-se pessimista, levando-o a se sentir inútil e incapaz de controlar a situação. Como os estudos têm mostrado, os diabéticos que já têm transtorno depressivo precisam lutar mais do que outros na tentativa de preservar ou melhorar o seu bem-estar. Da mesma forma, se a pessoa já tem depressão, está com risco significativamente maior para desenvolver diabetes por razões semelhantes. A perspectiva sombria causada por esta doença mental, dificulta a possibilidade de uma pessoa se motivar para cuidar da sua saúde.

Alguns sites, geralmente recomendam uma terapia cognitivo-comportamental ou antidepressivos para lidar com o transtorno depressivo. Nós aqui no Diabetv acreditamos que ambos podem ser muito eficazes, e incentivamos nossos leitores a explorá-los como possibilidades para lidar com a depressão, porém, nosso foco sempre foi nutrição, atividade física e hábitos pessoais saudáveis. Sendo assim, é principalmente sobre estes fatores que vamos falar neste post.

Certamente, muitos de vocês, nossos leitores, já devem saber que o ômega 3 é crucial para a saúde mental, como mencionado em artigos anteriores sobre gorduras insaturadas. Isto se dá porque estes ácidos graxos são conhecidos por aumentar a eficácia da serotonina no cérebro, ajudando a estabilizar o humor. A melhor fonte de ômega 3, especialmente para quem procura melhorar a saúde mental vem de frutos do mar, como Salmão do Atlântico, sardinha, truta e óleo de krill. Opções vegetarianas incluem algas ou suplementos de algas. Quanto às bebidas, a água deve ser sua escolha principal, uma vez que a desidratação pode piorar ou causar sintomas atribuídos à doença mental. As Vitaminas essenciais que devemos prestar atenção com relação à este transtorno, são as vitamina B e D. A primeira pode ser encontrada na maior parte dos tipos de grãos integrais, leguminosas e legumes. A vitamina D é um pouco mais difícil, já que podemos obtê-la principalmente do sol, mas também existem suplementos que podem ser tomados. Alimentos que devem ser evitados são doces e carboidratos simples, os quais sabe-se que podem causar alterações de humor, quando consumidos. A cafeína também pode reprimir a serotonina no cérebro, e por isso deve ser ingerida com cautela ou totalmente evitada por pessoas com doença mental.

A atividade física é fundamental, não só por promover a produção de serotonina, mas também porque libera substâncias químicas conhecidas como endorfinas, que causam sentimentos de euforia. A prática de exercício físico, também é importante porque juntamente com a luta contra a doença mental, é eficaz em aliviar muitos sintomas causados ​​pelo diabetes, ou até mesmo prevenir o desenvolvimento da doença. Como a maioria das formas de exercício funcionam bem, recomendamos a natação como primeira opção, especialmente para quem tem diabetes. Isso porque esta é uma forma de atividade física que é um tanto intensiva, mas ao mesmo tempo suave para o corpo, o que é ideal para pessoas que têm problemas com neuropatia.

comments

Sobre o autor

DiabeTV Brasil

DiabeTV Brasil

3 Comentários

  • DEPOIS DE UNS ANOS DIABETICA E TREIS ADOLESCENTES MEUS FILHOS QUANDO IA AO MEDICO E CHORAVA E FALAVA E CHORAVA DR ROMULO EXCELENTE MEDICO TENTAVA CONVENCER ME PARA IR A PISIQUIATRIA EU NAO ACEITAVA DR EU NAO SOU DOIDA NAO ERA ISSO E QUE O DIABETE O PACIENTE CHEGAR NO TEMPO ENTENDI O QUE DR ROMULO FALAVA PISIQUIATRA NAO CONVERSA ERA DEPRESAO OS REMEDIOS CONTROLA A EMOÇAO NAO PODE CHORAR NAO PODE SORRIR TEM QUE ESTABILIZAR O EMOCIONAL TENHO 63 ANOS HOJE COMPREENDO MELHOR TENHA CALMA NAO TENHA MEDO COMO EU DO PSIQUIATRA VA

Adiciona um comentário