Carboidratos Controle do Peso Gorduras NUTRIÇÃO Vitaminas

O CHOCOLATE E O DIABETES

chocolate e diabeticos
Escrito por Rafael Rodriguez

Chocolate, todos nós amamos! Esta iguaria de dar água na boca vem em muitas formas e tamanhos e isso vem acontecendo por milhares de anos. Hoje, o chocolate tornou-se parte da nossa cultura , e está presente em quase todos os lares em todo o mundo .

Por muitos anos, as pessoas com diabetes têm estado sob o equívoco de que o chocolate pode ter um efeito negativo em sua saúde, mas será que é verdade o que eles dizem sobre o chocolate ? As pessoas com diabetes devem evitá-lo?

Bem, temos boas notícias para os diabéticos que anseiam este deleite delicioso. Acontece que essas afirmações não eram totalmente precisas. De fato, as pesquisas tem mostrado que o chocolate amargo puro poderia realmente ser benéfico para aqueles que lutam contra o diabetes.

Será que todos os chocolates são iguais? Não, nem todos os chocolates são iguais, existem vários tipos, incluindo o branco e o ao leite, que não compartilham as mesmas propriedades benéficas que o chocolate amargo ou puro cacau.

Como o chocolate pode me ajudar? O chocolate escuro tem sido usado para manter altos níveis flavonóides, que são compostos antioxidantes que ajudam a proteger o corpo contra os efeitos nocivos dos radicais livres e as doenças crônicas associadas com o processo de envelhecimento, bem como ajudam a reduzir a pressão arterial, apoiar o sistema cardiovascular e, finalmente, protegem o corpo contra o diabetes tipo 2 , ajudando o corpo a regular os níveis de açúcar.

Qual tipo de chocolate é o melhor e mais indicado? O Chocolate escuro (meio amargo) com 70+ por cento de cacau tem sido usado para se obter os efeitos positivos sobre a saúde, com muito pouco risco.

Quanto chocolate que eu devo comer? O controle das porções é fundamental para desfrutar dos benefícios desta delícia com pouco ou nenhum risco. O chocolate deve ser consumido em pequenas quantidades para evitar um aumento nos níveis de açúcar. No caso de dúvidas, consulte seu médico!

comments

Sobre o autor

Rafael Rodriguez

Adiciona um comentário