Conceito Básicos Diabetes tipo 1 Diabetes tipo 2 EMOÇÕES SAÚDE

DIABETES E SAÚDE: A IMPORTÂNCIA DE DORMIR BEM

boa noite de sono e diabetes
DiabeTV Brasil
Escrito por DiabeTV Brasil

O sono é absolutamente essencial para o bem-estar de cada indivíduo. Muitas vezes já ouvimos falar que devemos ter entre 7-9 horas de descanso diário, a fim de sermos saudáveis. No entanto, esse componente vital para saúde humana é muitas vezes esquecido ou negligenciado por várias razões. É compreensível que, em uma era de tecnologia e da globalização acelerados, muitas vezes as pessoas se sintam pressionadas pelo tempo. Com tudo se movendo e mudando a uma velocidade tão rápida, parece difícil até mesmo tentar manter-se num ritmo adequado. Mas isso não é desculpa para negligenciar o que é, talvez, uma das nossas funções biológicas mais importantes.

Nos últimos anos houve um aumento alarmante no desenvolvimento mundial de obesidade e diabetes. As razões para esta ocorrência não são totalmente claras, mas os pesquisadores têm sido capazes de fazer algumas suposições a respeito do porque disso. Uma possibilidade sugere que o surgimento de diabetes e obesidade pode ter relação com uma diminuição do tempo médio de sono. Nas últimas três décadas, estima-se que cada pessoa dorme duas ou três horas a menos do que seus antecessores.

Não se devem subestimar os efeitos psicológicos e fisiológicos da privação do sono. Já foi observado que a falta de descanso está correlacionada com o controle glicêmico inadequado. De fato, os pesquisadores recomendam que as pessoas com diabetes devam procurar melhorar seus hábitos de sono, a fim de melhorar seu controle dos níveis de glicose. Isso porque a resistência à insulina começa a ocorrer no corpo quando os indivíduos não conseguem desfrutar das recomendadas 7-9 horas de sono todas as noites.

Deixar de ter bom descanso tem consequências negativas para todos, diabéticos ou não. Falta de sono resulta em menos energia ao longo do dia, dificultando o raciocínio e diminuindo a produtividade pessoal. Nosso humor é claramente afetado pelo quão bem descansados estamos, e isso também é notado quando interagimos com outras pessoas durante o dia. O sono afeta o nosso sistema imunológico, a pressão sanguínea, os hormônios, o apetite, a respiração e a saúde cardiovascular. É uma atividade fundamental, que abrange e influencia quase todos os aspectos da nossa saúde biológica, e como tal não deve ser negligenciado.

Em nossa era moderna está mais difícil do que nunca conseguir ter uma boa noite de sono. Isto é parcialmente devido ao uso generalizado de luz artificial em todos os lugares. Ela nos afeta em dois aspectos, o primeiro é que ela nos permite continuar com nossas atividades recreativas mesmo depois do por do sol. Antes da invenção da lâmpada elétrica de um modo geral, o dia terminava uma vez que começasse a escurecer ou um pouco depois disso. Agora parece ser o oposto, especialmente para as pessoas mais jovens, para os quais o dia realmente não começa até que o sol se ponha e eles possam começar a se envolver em atividades sociais. Talvez isso não fosse um problema, se nós estivéssemos indo de forma constante para a cama e acordando em um determinado momento. O relógio biológico de um indivíduo é capaz de se adaptar a qualquer tipo de padrão de sono, desde que ele seja, como mencionado antes, consistente. O problema é que, para muitos de nós, raramente as coisas funcionam dessa maneira. Durante os dias da semana, nós geralmente dormimos cedo e acordamos cedo para ir trabalhar ou para ir à escola. Nos finais de semana, o oposto é verdadeiro, nós geralmente ficamos até mais tarde e acordamos mais tarde também. Antes do uso generalizado de luz artificial, não havia diferença entre as horas em que trabalhávamos e/ou nos socializávamos. Todas as atividades eram feitas durante o dia e, geralmente terminavam quando o sol começava a se pôr.

A luz artificial também nos afetou em outra questão, pois muitos de nós agora vamos para a cama com algum tipo de dispositivo que emite luz. Provou-se que ao utilizar os eletrônicos à noite perdemos a capacidade de descansar adequadamente. A luz que estes dispositivos emitem proíbem os neurônios em nosso cérebro de funcionar, impedindo a liberação de um hormônio conhecido como melatonina, o qual induz o sono. A pesquisa mostrou que eletrônicos, como smartphones, laptops e televisores, por exemplo, fazem mais para nos impedir de obter uma boa noite de descanso, do que até mesmo estimulantes como a cafeína.

Levando tudo isso em consideração, devem-se manter algumas coisas em mente quando se tenta melhorar os hábitos de sono. Como mencionado anteriormente, desenvolva um cronograma de sono consistente para que o corpo possa se acostumar a descansar em um determinado momento. Além de ter o cuidado de não levar dispositivos eletrônicos para a cama, mas sim tentar substituir essa atividade por outra coisa que não o impeça de dormir e descansar, ou melhor ainda, que induza ao sono. Ler um livro, por exemplo, é o ideal, uma vez que não interfere no descanso de um indivíduo, e pode até fazer com que a pessoa se sinta mais cansada e sonolenta.

comments

Sobre o autor

DiabeTV Brasil

DiabeTV Brasil

2 Comentários

Adiciona um comentário